Você já deve ter percebido como a base das estórias de super-heróis é parecida. E, também, como a maioria deles “precisa” perder algo especial antes de se assumirem como são, super-heróis.

O Batman perde os pais muito jovem e isso o motiva a lutar contra o crime. O Homem-Aranha perde os pais ainda criança, cresce, e perde o tio – que era como um pai –, depois aprende que seus superpoderes trazem junto muitas responsabilidades.

No mundo dos negócios, as empresas também perdem. Perdem quando acham que uma venda acaba quando o cliente efetua o pagamento de um produto, e negligenciam o pós-venda. Perdem quando tratam sua equipe de vendedores como uma peça substituível, e esquecem que é ela que vai cuidar de quem paga o salário de todos da empresa, o cliente. Perdem porque não sabem que ganhar dá menos trabalho que perder – você duvida?


A etapa pós-venda é justamente o passo de vendas que mais permite o aprendizado contínuo. Pós-venda é, por definição, “feedback”, ou seja, um processo em que o cliente nos conta como foi sua experiência. É o momento para fidelizá-lo e informá-lo, na prática, que a compra foi apenas o início de uma grande parceria.

Atualmente, percebemos que muitas empresas ainda são confusas em relação ao pós-venda. Além de criar o vínculo com seu cliente, você o conhecerá melhor. Pois, verificará suas necessidades, dificuldades, preferências e habilidades. Se envolverá em seu universo para ter a quantidade máxima de informações e conhecê-lo profundamente.

Esta etapa é importante para sua empresa, para o cliente e, principalmente, para agregar mais valor institucional e diferenciá-lo de seus concorrentes.

Apesar da importância dela, ainda são poucas as empresas que têm o pós-venda como referência em atendimento próximo.